Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4
Acessibilidade 5 Alto contraste 6

Vereadores querem minuta do contrato entre Município e a BRK Ambiental

Publicado em 05/09/2018 às 13:43 - Atualizado em 05/09/2018 às 13:43

Objetivo é saber se já há algum contrato firmado após a licitação homologada e os valores que serão cobrados à população com a prestação do serviço
Créditos: ASCOM/CMC Baixar Imagem

A minuta do contrato entabulado entre a Administração Municipal e a empresa BRK, vencedora do processo licitatório para prestação de serviços de abastecimento de água e tratamento do esgoto em Caçador, bem como a listagem das tarifas a serem executadas perante o Município de Caçador foram solicitados pelos Vereadores Paulo Jarschel (MDB) e Marcos Creminácio (PDT) durante sessão ordinária desta terça-feira (4).

              O objetivo do documento, segundo o Vereador Marcos Creminácio, é deixar claro à população se já há algum contrato firmado entre as partes após o anúncio feito pela Administração Municipal há algumas semanas de que a licitação seria homologada, além dos valores das tarifas que serão cobrados após o início dos trabalhos.

              Marcos disse ainda que, em análise aos dados disponíveis no site da empresa e considerando a prestação de serviços feita pela mesma em outras cidades do país, chama a atenção o valor da taxa cobrado para a ligação da água em novas construções ou em religamentos em casos de cortes. Segundo ele, a média atualmente cobrada pela CASAN e outras estatais se mantém entre R$ 120 e R$ 130, enquanto o preço da BRK nos municípios onde opera varia de R$ 200,00 a R$ 660,00.

              “Não queremos tirar conclusões precipitadas, mas é importante deixar claro à população todos os aspectos do serviço que deverá ser prestado e o quanto ela irá pagar por isso ele, para que não seja pega de surpresa posteriormente”, disse.

              O assunto ainda gerou debate entre os Vereadores Marcio JF (MDB), que solicitou para participar da propositura, Cleony Figur (PSD), Ricardo Barbosa (PSDB) e Moacir D’Agostini (DEM).


Galeria

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar