Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4
Acessibilidade 5 Alto contraste 6

Caçador terá Agosto Laranja

Publicado em 11/06/2019 às 15:33 - Atualizado em 11/06/2019 às 15:33

Vereador Marcos Creminácio (PDT) justificou iniciativa durante reunião dessa segunda-feira (10)
Créditos: ASCOM/CMC Baixar Imagem

No dia 30 de agosto comemora-se o Dia Nacional de Conscientização da Esclerose Múltipla desde 2006. O Município de Caçador também vai aderir à campanha de prevenção, divulgando a importância do diagnóstico e tratamento da doença. A Câmara Municipal de Caçador aprovou o Projeto de Lei CMC nº 10/2019, que institui o mês de agosto como “Agosto Laranja” e o insere no Calendário Oficial do Município de Caçador. A matéria, de autoria do vereador Marcos Creminácio (PDT), foi aprovada na sessão dessa segunda-feira (10).

Conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS), 70% das deficiências são possíveis de serem prevenidas com condutas simples e conscientes que podem ser adotadas no cotidiano, principalmente durante a gravidez. Atualmente, as ações de prevenção já desenvolvidas pela Federação das APAEs do Estado de Santa Catarina (FEAPAES-SC), por meio do Programa PREVENIR, atingem diretamente os 295 municípios catarinenses.

O trabalho de prevenção envolve diretamente todas as 190 APAEs que prestam atendimento direto a aproximadamente 19.400 alunos com deficiência intelectual múltipla e suas famílias. As ações realizadas pelas APAEs, são efetivas durante o ano todo, mas tem como ponto forte o mês de agosto. A APAE de Caçador, atende hoje 209 pessoas, com os diferentes tipos de deficiência e desenvolve várias e importantes ações de prevenção na comunidade.

“É uma demanda do Conselho da Pessoa com Deficiência e como professor trabalhamos em escolas com alunos que tem essa deficiência, a gente acompanha essa carga que eles recebem e muitas vezes falta apoio e prevenção. Ao longo da vida as pessoas podem manifestar, por ‘n’ motivos, e elas devem ser respeitadas, temos que garantir orçamento e dinheiro, não adianta só discurso se não vai pra gaveta e ninguém faz nada. Apresentamos esse projeto no sentido de chamar a atenção e promover o debate, sabemos que a distância com o ideal ainda é longa. Faço um registro especial às professoras que trabalham nessa área, Silmara e Sirley Rubini, uma das fundadoras da APAE em Caçador”, destaca.


Galeria

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar