Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4
Acessibilidade 5 Alto contraste 6

Covid-19: Vereador Marcos cobra informações sobre testagens em massa na população

Publicado em 10/06/2020 às 14:34 - Atualizado em 10/06/2020 às 14:34

Marcos formalizou o pedido nesta terça-feira (9)
Créditos: ASCOM/CMC Baixar Imagem

 

              O Vereador Marcos Creminácio (PDT) quer informações do Executivo sobre a quantidade de exames para Covid-19 que foram adquiridos e/ou recebidos pela municipalidade desde o início da pandemia, além de quantos testes foram realizados neste período e se existe previsão para testagem em massa por parte da Secretaria de Saúde em órgãos públicos ou empresas privadas de Caçador. Após inúmeras cobranças realizadas nas sessões anteriores da Câmara, ele formalizou pedido por escrito nesta terça-feira (9).

              O parlamentar lamentou que mesmo com o número crescente de casos o Município não tenha efetivado uma testagem significativa na população, a exemplo do que acontece em outras cidades catarinenses, restringindo apenas a situações onde se apresenta suspeitas da doença. “Em Três Barras, por exemplo, que é inferior a Caçador do ponto de vista técnico e financeiro, serão aplicados cinco mil testes na população local. Cidades como Chapecó e Concórdia estão testando muito mais. Tenho feito este questionamento há mais de 40 dias na Câmara: onde estão os testes? Mas até agora não obtive resposta”, explica.

              O Vereador classificou como inadmissível também que os profissionais da saúde que estão na linha de frente no combate ao coronavírus não sejam testados semanalmente, haja vista os casos assintomáticos. 

              Segundo ele, preocupação com a comunidade é ainda maior com a liberação do transporte coletivo nesta semana e de outros serviços previstos para a próxima, como atividades educacionais nas universidades e cursos técnicos, por exemplo.  Para ele, além dos riscos à saúde, o setor econômico pode sofrer ainda mais caso não haja ações imediatas por parte do Poder Público, devido ao risco de o comércio e outros setores serem novamente paralisados caso a situação continue piorando.

              “Volto a dizer: temos feito o nosso papel e vamos continuar cobrando, inclusive solicitando aos outros órgãos de fiscalização e controle do Município que nos auxilie nesta cobrança. A população precisa ser testada; outros municípios estão fazendo a sua parte e Caçador precisa fazer a sua”, completou.